Não perca nenhuma novidade, cadastre-se em nosso blog !
Assinar agora
Não perca nenhuma novidade, cadastre-se em nosso blog !
Assinar agora

Só quem sofre com a insônia ou com outro distúrbio do sono pode realmente compreender quais são as consequências para o corpo no longo prazo. O cansaço frequente, a sensação de desligamento da realidade, as dores de cabeça, são apenas alguns dos problemas com os quais o insone deve lidar. A reposição hormonal é uma das opções de quem está cansado de sofrer, mas o que é e quais são os efeitos e benefícios da melatonina?

A melatonina é um hormônio que os animais vertebrados e algumas plantas possuem e que serve para regular os períodos de descanso que o cérebro necessita para se recarregar, ou seja, o sono. Localizada na glândula pineal, a melatonina auxilia na regulação do corpo quando o ambiente escurece.

Em alguns casos, a insônia pode ser causada pela insuficiência da melatonina no cérebro. Existem exercícios e alimentação adequada que podem ajudar a suprir essa deficiência, assim como existem tratamentos com suplementação extra do próprio hormônio.

Ainda que a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) ainda não tenha aprovado o uso da melatonina no Brasil, uma vez que o medicamento continua em testes, nos Estados Unidos ele já é muito utilizado no combate aos distúrbios do sono. É importante saber a sua real necessidade do medicamento, além de buscar acompanhamento médico para decidirem qual será a dosagem correta.

Benefícios da Melatonina

A melatonina é essencial na regulação do nosso relógio biológico, ou seja, no momento em que nos vemos cercados pela escuridão no conforto do quarto de dormir, a melatonina age para que nosso corpo compreenda que está na hora de descansar. A insônia pode ser causada exatamente pela ausência desse suplemento tão importante. Assim, verifique com seu médico e veja a possibilidade de utilizar a melatonina.

Cuidados no uso da melatonina

É importante termos em mente que qualquer medicação pode proporcionar riscos à saúde, afinal, cada indivíduo é diferente e automaticamente as respostas aos medicamentos podem variar. É por esse motivo que é necessário reiterar a necessidade de acompanhamento médico, além da dosagem correta. A utilização indevida da melatonina pode acarretar em alguns desconfortos.

Grávidas e lactantes, assim como pessoas que tem alergia a comprimidos não devem fazer uso da melatonina. A dose que se recomenda é a de 1 a 2 mg por noite, ingeridas até duas horas antes de dormir, e depois de comer. Doses menores podem não fazer efeito algum, e doses maiores podem ser perigosas, portanto, verifique junto ao seu médico qual é a dosagem correta para você.

Existem alguns alimentos que apresentam elementos que induzem a criação de melatonina no cérebro como cebola, abacaxi, aspargos, banana entre outros. Caso você queira fazer um teste e melhorar sua qualidade de vida comece a fazer uso desses alimentos e verifique se há alguma mudança perceptível. A insônia é um grande empecilho na busca pelo bem-estar e ela pode acarretar problemas maiores. O importante é não desistir e sempre buscar a saúde plena.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here